• ECAPE

Você está ganhando dinheiro com a pecuária?


Já é tradicional que no período de inverno os pecuaristas procurem alternativas para suprir as necessidades nutricionais de seus rebanhos, dentre elas algo muito comum é o preparo de pastagens de inverno, visando fornecer alimento aos animais em períodos de escassez de forragem das espécies nativas. Dessa forma, busca-se minimizar as perdas durante esse período de estresse, tanto para os animais quanto para as forragens.


Mas você já parou para pensar quais são os custos que envolvem essa operação, quanto realmente fica no bolso do produtor?


O princípio de um sistema bem estruturado está na análise de solo, onde se busca suprir as demandas nutricionais e corrigir pH, tornando o ambiente favorável às espécies que serão implantadas. Após a realização dessa etapa, vamos então falar de custos, onde nesse caso trouxemos dados de uma propriedade da região Sul do Rio Grande do Sul, no ano de 2020, com uma área de 6 hectares cultivados com pastagem de inverno. Na tabela 1, temos então dados referentes ao peso de entrada e saída dos animais, período de pastejo, ganho médio diário (GMD) e o preço do kg do terneiro.


Tabela 1 - Dados gerais

No gráfico 1 temos a relação de custos - onde se considerou valores de sementes, adubos e óleo diesel - e o ganho (em reais) ao fim dos 90 dias que os animais tiveram na pastagem. Desta forma, podemos concluir que ao fim desse período, os animais ganharam em média 54 kg, onde foi possível pagar os custos do sistema obtendo um lucro bruto de cerca de 60%.


Gráfico 1 - Relação entre custos e ganho (em R$)

Desta maneira, torna-se de extrema importância a gestão de dados e o planejamento dentro de uma propriedade, visando torná-la cada vez mais produtiva dentro da realidade de cada produtor. Quer realizar um planejamento na sua propriedade? Nós da Ecape podemos ajudar!



Dados cedidos por Éverton Piegas

36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo