• ECAPE

Trigo como forrageira! Sabia dessa?


O cultivo de trigo no Rio Grande de Sul é uma atividade econômica de extrema importância para a economia do estado e para a renda de muitos produtores. Por ser uma cultura de inverno, este cereal torna-se uma excelente opção para a diversificação na agricultura, onde normalmente se tem uma ociosidade de produção no inverno.

A produção de trigo reduziu muito nos últimos anos, principalmente em razão dos altos custos de produção e da baixa valorização do produto final. Recentemente, de 2020 até então, tem-se percebido uma realidade oposta a esta. Com a valorização do cereal e a alta demanda, os produtores incentivados estão apostando no cultivo e ampliando as áreas. Conforme projeção da Emater, a estimativa de produção de grãos para a cultura do trigo em 2022 é de 3,9 milhões de toneladas, uma produção recorde para o estado nos últimos anos.

Um fato a ser conhecido é que o trigo pode ser usado também como forrageira. Hoje no mercado existem materiais de duplo propósito como ótimas alternativas, ou seja, um cereal de inverno com ciclo vegetativo mais longo que permite tanto a utilização para a alimentação dos animais através de pasto, feno ou silagem, quanto para a colheita de grãos. Com isso, supre a necessidade de produtores que têm pecuária na propriedade. Se analisarmos, dentro do planejamento forrageiro, uma grande dificuldade que existe é cobrir o vazio forrageiro no outono/início de inverno, dessa forma, o uso do trigo para pastejo se torna perfeito para contornar esse gargalo.

Considerando o ciclo mais longo, a semeadura pode ser feita já em março e com a rápida velocidade de estabelecimento, o trigo de duplo propósito pode possibilitar, dependendo das condições, pastejo já a partir de 40 dias, e cerca de 2 a 3 pastejos antes do espigamento. Além disso, a produção de grãos tem grande benefício com esses pastejos, estimulando o perfilhamento e ajudando no controle de doenças foliares.

Por fim, é uma forragem de altíssima qualidade, possui altos teores de proteína bruta e digestibilidade, sendo manejado dentro das alturas recomendadas e da maneira correta.

O planejamento e tomada de decisões assertivas tornam-se indispensáveis para o sucesso no estabelecimento desta cultura, como o manejo adequado e taxa de lotação ajustada.

E aí? Sabia dessa? Ao fazer um planejamento forrageiro, realizar o manejo da fertilidade, o manejo de pastagens e ajuste de carga, que são alguns dos fatores fundamentais para potencializar a produção, independente da sua realidade e cultura forrageira, podemos te auxiliar de diversas maneiras, melhorando toda gestão da sua propriedade e principalmente a produtividade dela. Entre em contato conosco, vamos conversar, é gratuito!



Referências:

OLIVEIRA, Bruna. Com maior área plantada em sete anos, Rio Grande do Sul pode colher safra de trigo recorde. GZH - Campo e Lavoura, 27 jul. 2020. Disponível em: https://gauchazh.clicrbs.com.br. Acesso em: 13 jun. 2022.

ANTUNES, Joseani. Produtores satisfeitos com o trigo de duplo propósito. EMBRAPA, 18 out. 2017. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/29145564/produtores-satisfeitos-com-o-trigo-de-duplo-proposito. Acesso em: 13 jun. 2022.

49 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo