• ECAPE

Produção Orgânica

Os consumidores mostram um crescente interesse em sustentabilidade e em consumir alimentos mais saudáveis, além de estarem dispostos a pagarem mais por esse diferencial, dados do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) mostram que a produção de alimentos isentos de produtos químicos vem crescendo mais de 20% ao ano, porém esse crescimento é inferior a demanda pelos produtos, situação que se agrava ainda mais pelo fato de 70% da produção ser exportada. Observa-se então um nicho de mercado que pode ser preenchido por produtores rurais que estejam dispostos a modificar sua forma de produzir e obter uma nova fonte de renda.

Para transitar da agricultura tradicional para agricultura agroecológica deve-se iniciar o processo de transição agroecológica, que é um processo gradual com orientação e acompanhamento que consiste na transformação das bases produtivas para recuperar a fertilidade e o equilíbrio dos ecossistemas.

Tendo em vista a necessidade de modificar a maneira convencional de produzir é preciso realizar um levantamento do atual estado da propriedade para decidir como prosseguir.

Primeiramente é preciso saber a atual situação do solo através da realização de uma análise para descobrir o nível de contaminação que se encontra, e então construir um plano para melhoria e manutenção do solo que se adeque a situação.

Em seguida deve-se listar os cultivos e criações existentes na propriedade para subsistência da família e para geração de renda, avaliar a diversificação dos cultivos e quais cultivares e/ou criações podem ser implantados para aumentar a diversidade.

É necessário avaliar o uso de adubos químicos e agrotóxicos, levantando quais são usados, como e durante quanto tempo, e após decidir qual a melhor maneira de substitui-los.

Analisar a situação de matas ciliares, reservas legais e corpos d’água existentes na propriedade, e se necessário realizar uma intervenção para equilibrar o ecossistema da região.

É fundamental também decidir como prosseguir quanto a manutenção da renda do agricultor (a) e sua família, para a tomada de decisão deve-se ter informações como a mão de obra disponível na propriedade, como e onde comercializar os produtos produzidos, a forma como os produtos serão vendidos (beneficiados ou não), a infraestrutura da propriedade e da região, a participação em organizações de agricultores e realizar um levantamento da renda anual média alcançada juntamente com a classificação das fontes de renda existentes para dessa forma realizar a transição agroecológica sem correr o risco de sofrer prejuízos.

A primeira vista pode parecer uma jornada longa e complexa, no entanto a ECAPE pode te auxiliar durante todo processo e após, oferecendo um guia de transição agroecológica contendo as informações necessárias e soluções que se adequam a realidade de sua propriedade juntamente com o acompanhamento feito pelos membros da empresa.



9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo