• ECAPE

Pêssego irrigado

O Pêssego no Rio Grande do Sul corresponde pela maior área de produção no Brasil, se tratando da fruta, porém, a região tem os menores índices de produtividade.

Mas e se fosse irrigado?


O pessegueiro, apresenta três fases muito importantes onde a água é fundamental para a garantia de uma boa produtividade. Essas fases são as de maior atividade fisiológica da planta, ficando assim: período de saída da dormência, quando ocorre a polinização das flores; período de rápido crescimento dos frutos, que ocorre 2 a 3 semanas antes da maturação dos frutos; e na diferenciação das gemas, que ocorre após a colheita até a queda das folhas.


No primeiro período, a falta de água significa redução do número flores, bem como no tamanho e carga dos frutos.

 

No segundo, o tamanho do fruto é afetado diretamente numa relação proporcional a disponibilidade de água presente no solo.

 

E na terceira fase, é definido a quantidade de reservas que a planta irá armazenar para o próximo ciclo produtivo, com isso se define a carga de frutos para a próxima estação, além da energia disponível para a brotação e para o florescimento desse ciclo.


E aí, já conseguiu visualizar a diferença ? 

Imagine agora o seu pomar com o manejo correto da irrigação e a diferença que isso iria trazer na produtividade da sua área.

A Ecape realiza projetos de irrigação voltados ao produtor rural, o que está esperando para realizar seu projeto?


Fontes: Ageitec - Irrigação em pessegueiro e Manual da Irrigação na Cultura do Pessegueiro.





9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo