• ECAPE

Nitrogênio em cobertura e a entrada da água no cultivo de arroz


A cultura do arroz é muito exigente em fertilidade do solo, especialmente quando se fala em nitrogênio. Por isso uma adequada adubação é essencial para garantir o desenvolvimento da planta e a produtividade.

A exigência nutricional do arroz é determinada por vários fatores: condições climáticas, tipo de solo, cultivar, produtividade esperada e práticas culturais adotadas. Em geral, no sistema irrigado por inundação, a disponibilidade dos nutrientes muda bastante em relação ao cultivo em sequeiro.

Além disso, o arroz é muito responsivo à adubação nitrogenada, o nitrogênio é um dos nutrientes essenciais para o desenvolvimento da planta do arroz, sendo um dos principais fatores limitantes da produtividade.

Nos últimos quatro anos, ocorreu um aumento de rendimento das lavoura da região de 1,5 mil kg (30 sacas) por hectare,com isso ocorreu um aumento considerável nas doses de nutrientes utilizados pelos produtores.

O nitrogênio está em diversas estruturas da planta, desde as moléculas de DNA, constituinte de proteínas, enzimas. Mas, uma das principais funções é fazer parte da molécula de clorofila, tão importante para a fotossíntese vegetal.

O nitrogênio tem uma dinâmica muito complexa no solo e, por isso, a eficiência da adubação nitrogenada é um dos principais problemas para o produtor. Saber o momento ideal para fazer a adubação é essencial para não perder dinheiro e potencial produtivo. A eficiência da adubação é muito influenciada por condições climáticas e de manejo da lavoura. Perdas de N podem ocorrem por desnitrificação, volatilização, lixiviação. Por tudo isso temos uma baixa eficiência dessa adubação.

Uma das estratégias para melhorar o aproveitamento do N é o parcelamento da adubação, que vai contribuir para a sincronia entre demanda de N pela planta e disponibilidade. As fases mais críticas na cultura do arroz, que demandam altas quantidades do elemento, são o perfilhamento e a diferenciação do primórdio floral e a disponibilidade de N no solo deve ser adequada para não prejudicar a produtividade.

É importante os produtores ficarem atentos no o uso inadequado de fertilizantes, visto que pode trazer sérios problemas ao meio ambiente e à lavoura.

O manejo da água é de fundamental importância para o sucesso na produção de arroz irrigado por inundação, pois estudos efetuados demonstram que existe uma interação irrigação-cultivo. A água, além de influir no aspecto físico das plantas, interfere na disponibilidade dos nutrientes, na população e espécies de plantas daninhas presentes e na incidência de algumas pragas e doenças.

A cultura necessita de água durante todo o seu ciclo. Porém, há três períodos em que ela é mais exigente: estabelecimento do cultivo; perfilhamento; e no período entre início da diferenciação da panícula (IDP) e enchimento de grãos. Isto significa que a falta de água nestes três períodos causa danos significativos à cultura, com reflexos na produtividade.

O início da inundação da lavoura depende das condições de umidade do solo e do controle de plantas daninhas, podendo ser realizado até 30 dias após a emergência das plantas. Mas o momento certo de entrada da água na lavoura é de extrema importância para aumentar a produtividade. Estudos comprovam perdas na produtividade à medida que se atrasa a entrada da água do período ideal, correspondente ao estádio V2. E essas perdas aumentam a significância de acordo com a intensidade do sistema de produção.

Devido a isso, é imprescindível o correto manejo de irrigação por inundação na cultura do arroz.


Fontes: IRGA, Unifertil.

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo