• ECAPE

Folhosas de Inverno

Atualizado: Jul 7


Não é novidade que o inverno é um momento complicado para o crescimento e desenvolvimento das plantas, uma vez que as baixas temperaturas afetam o metabolismo das mesmas, influenciando negativamente a floração e a frutificação. Algumas hortaliças conhecidas como folhosas são plantas de clima frio, portanto possuem adaptações climáticas diferenciadas sendo resistentes a temperaturas baixas, além de se desenvolverem bem nesta estação, entre elas: alface, couve, chicória, acelga, rúcula, agrião, repolho.


As folhosas de invernos exigem uma atenção especial, por isso é de extrema importância que se faça um planejamento de produção efetivo. Além de ter cuidados com a irrigação levando em consideração que nesta estação a terra tende a ficar mais úmida se tornando uma fonte para proliferação de fungos, com o aparecimento de pragas e doenças como lesmas e caracóis sendo a prevenção a principal medida a se tomar em casos como esse, e também com a adubação, uma vez que uma planta com altos índices nutricionais é uma planta resistente ao ataque de pragas.


Ainda com relação aos cuidados, podemos citar o cultivo protegido, o qual consiste em uma técnica que possibilita certo controle de variáveis climáticas como temperatura, umidade do ar, radiação solar e vento. O principal objetivo dessa técnica é criar um ambiente protegido, onde as condições para o desenvolvimento das plantas sejam o mais próximo do ideal, proporcionando um aumento na produção, principalmente nos cultivos mais sensíveis.

Se tratando dos benefícios podemos citar: o ganho na eficiência e aumento na produtividade, pois permite certo controle de variáveis climáticas. Os gastos com controle de pragas e doenças também pode reduzir, isso é observado especialmente na produção de mudas, pois as plantas geradas em estufas, por exemplo, tem menor incidência de pragas e doenças, o que torna o produto “mais limpo” ao ser plantado comercialmente em campo aberto ou em ambiente fechado. Garante um maior controle dos recursos agrícolas, quando comparado ao tradicional. Um exemplo disso é que a técnica limita as taxas de evaporação e o transporte de nutrientes pela água das chuvas, que são dois inconvenientes difíceis de evitar nas lavouras cultivadas em campos abertos. O sistema também diminui a necessidade de reposição desses componentes, o que resulta em mais economia para a propriedade rural.


O custo para implementar esse sistema é alto, por isso para decidir sobre a implantação de cultivo protegido em sua propriedade, você deve considerar tanto aspectos econômicos quanto técnicos que farão total diferença nos resultados. A participação de um profissional com conhecimento sobre a construção da estrutura e demais aspectos que envolvam a cultura escolhida é imprescindível nessa decisão.

Aqui na ECAPE consideramos todos esses aspectos, tanto econômicos quanto técnicos, importantes. Podemos te ajudar a elaborar um sistema que se encaixa com as tuas necessidades garantindo que você tenha os melhores resultados.


Fonte: Embrapa e Sabor de Fazenda.


12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo