• ECAPE

Correção da acidez e adubação do solo para citricultura

Os pomares de citros no Rio Grande do Sul são plantados em diferentes tipos de solos, alguns ricos em nutrientes, outros pobres, ou rasos, o que pode resultar em baixa produtividade. Além disso, a longevidade dos pomares também está relacionada ao seu estado nutricional. As deficiências e/ou excessos de nutrientes podem causar crescimento deficiente, produtividade reduzida e baixa qualidade dos frutos, portanto o diagnóstico de potenciais problemas nutricionais deves ser uma prática rotineira dos citricultores, bem como a quantificação dos elementos no solo e nas folhas, o que eliminará os possíveis problemas nas recomendações de calagem e de adubação dos citros e para isso, a ECAPE apresenta abaixo alguns pontos a serem observados a respeito da calagem e adubação.

Calagem: É conveniente fazer a calagem antes da implantação dos pomares, pois o uso posterior de arados na incorporação do calcário ao solo provocaria ferimentos no sistema radicular, causando problemas fisiológicos como o estresse, ou biológicos como as doenças de solo, não sendo, portanto, recomendado. O pH do solo deve ser mantido preferencialmente entre 6,0 e 6,5 (as dosagens de calcário são determinadas pelo resultado da análise do solo). A correção da acidez deve ser realizada três meses antes do plantio, se realizada em uma única aplicação. Com as doses recomendadas, deve-se dividir a dose de calcário em duas partes, sendo a primeira incorporada seis meses antes da implantação do pomar e a segunda, três meses antes. Se for feito cultivo intercalar, a correção do solo deve ser realizada na área total do pomar. Se não for feito plantio intercalar, a correção pode limitar-se às faixas das linhas de plantas, com largura de 2,5 a 3,0 m. Nesse caso, dois anos depois deve ser corrigida a área entre as linhas.

Nos pomares em produção devem ser realizadas análises do solo anualmente, visando o monitoramento da acidez e disponibilidade de nutrientes, coletando-se amostras na profundidade de 0 a 20 cm. A cada dois ou três anos coletar também amostras da camada de 20 a 40 cm. Para correção da acidez, deve-se realizar calagem, distribuindo calcário na área total. Contudo, este pode ser concentrado em maior quantidade na faixa adubada. Conforme a necessidade, a calagem pode ser aplicada em pré-plantio, junto ao preparo do solo na implantação do pomar, ou em pós-plantio, durante a vida produtiva do pomar.

Nutrição: A maior exigência de nutrientes minerais ocorre por ocasião do florescimento e as deficiências de nutrientes diminuem o desenvolvimento radicular, o crescimento, o rendimento de frutos e a longevidade das plantas cítricas. A falta de nutrientes também afeta a qualidade dos frutos, influindo no tamanho, na cor da casca e na quantidade de sólidos solúveis e acidez do suco. A correta recomendação de adubação adequada para citricultura deve ser realizada através da interpretação correta do manual de adubação e calagem do RS e SC e conforme as necessidades de cada cultura.




8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo