• ECAPE

Controle de parição - Parte I

Quando o assunto é manejo da parição de bovinos de corte, fazê-lo o é muito importante dentro da propriedade, pois ele interfere em diversas etapas dentro do ciclo de produção, sendo assim um passo para a organização estratégica de uma propriedade. A organização é um dos pilares para ter uma propriedade mais rentável e produtiva, então devemos dar atenção ao planejamento anual das atividades, tendo elas pré estabelecidas.

A época de parição desordenada por um grande período de tempo, mobiliza principalmente a mão de obra devido ao repetido manejo que os terneiros requerem, sendo que essa mão de obra e energia gastas poderiam estar sendo utilizadas em outras atividades, como na estação de monta, desmame dos terneiros e na gestão da propriedade (terneiro ano).

Deve-se ajustar a época de parição aos poucos, pois se o sistema estiver com uma época de parição muito alongada isso acarretará em épocas de desmame, maturação sexual e o cio propriamente dito muito espaçadas e desalinhadas, desta forma torna-se mais fácil aderir ao novo manejo ano após ano.

Quando passamos a pensar na nossa propriedade com um ciclo de 12 meses, o manejo de parição torna-se uma prática indispensável, pois somente deste modo conseguiremos ter um terneiro produzido ao ano, e isso é essencial dentro de uma propriedade com a atividade de cria.

A época de parição de uma propriedade vai mais das condições da própria propriedade do que o ciclo de produção estabelecido da nossa região. Devemos atentar-se a disponibilidade forrageira da época de cio, gestação e parição, mão de obra e estratégia adotada na propriedade.

Quer ter uma propriedade mais rentável e produtiva, certamente um dos passos para atingir essa meta, é sem dúvida o ajuste da época de parição, isso trará inúmeros benefícios. Este tema será dividido em duas partes, sendo uma hoje e a outra na próxima semana, não deixe de acompanhar.






7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo