• ECAPE

Altura residual das pastagens

O sucesso produtivo de uma pastagem cultivada pode ser relacionado com diversos aspectos, logo, o conhecimento da variação da massa de forragem e taxa de acúmulo, torna-se imprescindível para as tomadas de decisões referentes ao manejo. De acordo com os dados do Censo Agropecuário de 2017 realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, as pastagens ocupam no Rio Grande do Sul 45% do solo utilizado para agropecuária. Desta maneira, é de extrema importância que essas áreas, para que se tornem cada vez mais produtivas, sejam manejadas de maneira correta, aumentando a produção animal e diminuindo a degradação de solo.

Entre os fatores que influenciam no potencial produtivo das pastagens, pode-se considerar a relação entre a disponibilidade de pasto e a utilização da forragem produzida. Para isso, pode-se utilizar métodos para a estimativa de massa de forragem e a altura adequada de saída e entrada dos animais para o pastejo. Entretanto, independente do sistema de pastejo utilizado, para que o potencial seja atingido, devemos evitar na maioria dos casos o superpastejo - carga animal muito alta em relação à forragem disponível - e o subpastejo - sobra excessiva de forragem.

A estimativa de massa de forragem pode ser realizada de maneira acessível através do método indireto de estimativa visual. Para tal fim, são elencados escores de acordo com a altura e densidade da forragem, e então são realizados os cálculos e avaliações. Ressalta-se a importância de ser realizado por um avaliador que possua conhecimento técnico e prático na área, de maneira que os escores sejam representativos.

A altura da forragem passa a ser um indicador importante para controle e ajuste de carga animal. Espécies forrageiras manejadas com altura maior do que o recomendado, perdem o valor nutritivo e tendem a ter seu ciclo vegetativo mais curto. Por sua vez, quando manejadas com altura abaixo do ideal, perdem sua persistência ao rebrote, pois para que isso ocorra de maneira eficiente, é necessário que tenhamos altura de resíduo com lâminas foliares capazes de fazer fotossíntese, resultando em um maior crescimento vegetativo em menor período de tempo.



As pastagens são a fonte mais barata para o fornecimento de alimentos para os animais, então é importante manejá-las de maneira assertiva, visando a produção em maior quantidade e garantia de rentabilidade. Deste modo, conhecer a altura correta de cada pastagem torna-se uma prática que, apesar de fácil execução, possui grande eficácia para determinar o momento correto de colocar e retirar os animais do pastejo. Este procedimento respeita as necessidades físicas da planta e alinhado às necessidades químicas, amplifica o potencial produtivo da forragem, maximizando as condições nutricionais que são indispensáveis para um melhor e maior ganho médio diário (GMD) do rebanho.


Como está a carga animal da tua propriedade? Está alta? Podemos maximizar sua produção? Tem dúvidas e gostaria de suporte? Nós da ECAPE podemos te ajudar, trabalhando juntos para uma maior produção e mais sustentável!

120 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo